Operação Ippon investiga irregularidade tributária em Instituto contratado em 2014

A Procuradoria Geral do Município acompanha os trabalhos e garante que não há indícios de improbidade administrativa

0 16

Deflagrada nesta terça-feira (27), a operação Ippon, da Polícia Judiciária Civil, tem como foco a investigação de irregularidades tributárias, e não problemas de improbidade administrativa na Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano. A informação é do Procurador Geral do Município, Luiz Antônio Possas, que acompanha o trabalho dos policiais desde o início da manhã.

Luiz Alves

De acordo com ele, as possíveis irregularidades dizem respeito a um antigo prestador de serviços do projeto Siminina, o Instituto Mato-grossense de Artes, Cultura e Desporto. Seu contrato, que teve início em 2014, foi finalizado em início de 2017, mesmo ano no qual foi feita a denúncia. “Estamos colaborando com a polícia, segundo determinação do prefeito Emanuel Pinheiro”, afirmou.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, determinou que o titular da Pasta, Wilton Coelho e demais servidores, colaborem com documentos, informações e o que mais for necessário ao trabalho da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários (Defaz), responsável pela ação. No total foram expedidos cinco mandados de busca e apreensão.

Emanuel reforça que a administração do município é a maior interessada no resultado da averiguação. “Já Sabemos que se trata de um fornecedor antigo, mas, ainda assim, queremos colaborar com a Defaz e nos colocamos à disposição para quaisquer informações necessárias ao bom andamento das investigações”, reforçou Pinheiro.

Da Redação/Sicom

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.