Funcionários param atividades por salários atrasados na Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá

Os funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá paralisaram as atividades nesta sexta-feira (2) para cobrar salários atrasados. A direção da unidade de saúde alega que não faz o pagamento porque tem quase R$ 4 milhões a receber da prefeitura e nem do governo.

0 7

 

Cerca de 800 funcionários estão em greve, segundo o presidente do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem de Mato Grosso (Sinpen), Dejamir Soares.

Eles não receberam o salário de setembro e no dia 5 já teriam que receber o salário referente a outubro. O presidente da Santa Casa, Antônio Preza, afirmou que a folha de pagamento custa R$ 1,5 milhão e, com esses atrasos, a dívida com os funcionários é de R$ 3 milhões. “Se a gente receber os repasses já pagaremos as duas folhas”, disse.

Preza explicou que o município recebeu R$ 2,9 milhões, provenientes de emendas parlamentares dos deputados federais, Adilton Sachetti e Valtenir Pereira, mas não repassou ao hospital, como havia ficado acordado. .

“O dinheiro foi liberado diretamente ao município há mais de um mês e não foi repassado ao hospital”, alegou.

Além do dinheiro das emendas, a Santa Casa está à espera de repasses do governo do estado. São aproximadamente R$ 600 mil, do Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF). A verba deve ser liberada pela Secretaria Estadual de Saúde ao município, o qual deve repassar ao hospital.

“Também tem o valor que deve ser repassado (pelo estado) pelos atendimentos de UTI, que é de cerca de R$ 400 mil”, afirmou.

A Secretaria Estadual de Saíde informou que o repasse está programado para ser feito no fim de semana. Já a Secretaria Municipal de Saúde informou que vai se manifestar por meio de nota.

O atraso nos repasses tem sido constantes, tanto que, entre julho e agosto deste ano, houve essa greve na unidade filantrópica com a duração de um mês.

Informações: G1

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.